Kit de
Resultados

Saiba os últimos resultados da Usiminas.

Kit do
Investidor

Monte o seu kit. Escolha e baixe os arquivos do seu interesse.

COTAÇÕES

 
1950

A formação
da Usiminas

Década de 50
1950

A formação
da Usiminas

  • Os fundamentos da Usiminas são planejados com a visita da missão japonesa Kaname Suzuki, em outubro de 1956;
1950

A formação
da Usiminas

  • Assinado em junho de 1957, o acordo Lanari-Horikoshi estabeleceu a entrada de capital japonês na Usiminas, para investimentos em tecnologia e equipamentos;
1950

A formação
da Usiminas

  • Agosto de 1958: colocação da primeira estaca da usina Intendente Câmara, com a presença do presidente da República, Juscelino Kubitschek, e do presidente da Usiminas, Amaro Lanari Jr.;
1950

A formação
da Usiminas

  • Em setembro de 1958, engenheiros da Usiminas realizam a primeira visita técnica ao Japão. Conhecidos como “Os sete samurais”, eles retornam ao Brasil preparados para a gestão da empresa;
1950

A formação
da Usiminas

  • Do vilarejo Horto de Nossa Senhora à cidade de Ipatinga: a Usiminas criou um plano de infraestrutura para o núcleo urbano. Na foto, construção de rede de saneamento no entorno da usina;
1950

A formação
da Usiminas

  • Em 1959, é concluída a construção da primeira sede da Usiminas, em Belo Horizonte.
1960

Inauguração
da usina Intendente Câmara, em
Ipatinga (MG)

Década de 60
1960

Inauguração
da usina Intendente Câmara, em
Ipatinga (MG)

  • A construção da usina em Ipatinga teve a dedicação de trabalhadores de todo o Brasil. Na foto, a montagem do escritório de sinterização e dos altos-fornos 1 e 2;
1960

Inauguração
da usina Intendente Câmara, em
Ipatinga (MG)

  • O alto-forno 1 em fase final de construção;
1960

Inauguração
da usina Intendente Câmara, em
Ipatinga (MG)

  • O alto-forno 1 finalizado e, ao fundo, o alto-forno 2 ainda em construção;
1960

Inauguração
da usina Intendente Câmara, em
Ipatinga (MG)

  • O primeiro alto-forno foi aceso pelo então presidente João Goulart com uma tocha trazida de Ouro Preto, simbolizando os inconfidentes mineiros;
1960

Inauguração
da usina Intendente Câmara, em
Ipatinga (MG)

  • Inauguração do alto-forno 1 e da usina Intendente Câmara, em outubro de 1962, pelo presidente da República, João Goulart, o governador de Minas Gerais, Magalhães Pinto, e o presidente da Usiminas, Amaro Lanari Jr.;
1960

Inauguração
da usina Intendente Câmara, em
Ipatinga (MG)

  • Inauguração da laminação de chapas grossas, em julho de 1963, com a presença do presidente João Goulart, do governador Magalhães Pinto, e do presidente da Usiminas, Amaro Lanari Jr.;
1960

Inauguração
da usina Intendente Câmara, em
Ipatinga (MG)

  • Inauguração da laminação de tiras a quente, em maio de 1965, com o então presidente da República, Humberto Castelo Branco, do governador Magalhães Pinto e do presidente da Usiminas, Amaro Lanari Jr.;
1960

Inauguração
da usina Intendente Câmara, em
Ipatinga (MG)

  • O lado social do empreendimento é um dos principais legados da Usiminas. Na foto, o presidente da República Humberto Castelo Branco inaugura o hospital Márcio Cunha, em maio de 1965.
1970

Aço da Usiminas é peça-chave
na retomada
do crescimento econômico
do Brasil

Década de 70
1970

Aço da Usiminas é peça-chave
na retomada
do crescimento econômico
do Brasil

  • No final da década de 1960, a Usiminas iniciava um processo de modernização com foco em tecnologia e produtividade, com os fornos de laminação de tiras a frio e o Centro de Tecnologia Usiminas (na foto, sendo inaugurado);
1970

Aço da Usiminas é peça-chave
na retomada
do crescimento econômico
do Brasil

  • Inauguração do Centro de Tecnologia Usiminas, em outubro 1971, com o Ministro da Indústria, Comércio e Turismo, Pratini de Moraes, e o presidente da Usiminas, Amaro Lanari Jr.;
1970

Aço da Usiminas é peça-chave
na retomada
do crescimento econômico
do Brasil

  • Vista do alto-forno 3 finalizado. Sua operação permitiu à Usiminas aumentar a produção para 3,5 milhões de toneladas por ano;
1970

Aço da Usiminas é peça-chave
na retomada
do crescimento econômico
do Brasil

  • Inauguração do alto-forno 3, pelo presidente da República, Ernesto Geisel, e o governador de Minas, Rondon Pacheco;
1980

Pioneirismo
em educação ambiental

Década de 80
1980

Pioneirismo
em educação ambiental

  • Em janeiro de 1980, inauguração da nova sede da Usiminas, na Pampulha, em Belo Horizonte;
1980

Pioneirismo
em educação ambiental

  • Criação do projeto Xerimbabo, pioneiro em educação ambiental no Brasil;
1990

Usiminas é
a primeira empresa a ser privatizada no Brasil

Década de 90
1990

Usiminas é
a primeira empresa a ser privatizada no Brasil

  • Cerimômia de privatização, em março de 1991. Com a oferta de ações ordinárias ao mercado, a Usiminas abre seu capital e passa a ser listada na Bovespa;
1990

Usiminas é
a primeira empresa a ser privatizada no Brasil

  • O engenheiro Rinaldo Soares assume a presidência da Usiminas. Na empresa desde 1971, ele iria comandá-la por 18 anos rumo à modernização;
1990

Usiminas é
a primeira empresa a ser privatizada no Brasil

  • A empresa começa uma nova era, reinventando-se para enfrentar a forte concorrência do setor;
1990

Usiminas é
a primeira empresa a ser privatizada no Brasil

  • Inauguração da linha de galvanização eletrolítica, em novembro de 1993. Investimento de US$ 228 milhões para produtos de alto valor agregado;
1990

Usiminas é
a primeira empresa a ser privatizada no Brasil

  • Compromisso ambiental: a Usiminas torna-se, em 1996, a primeira siderúrgica brasileira, e a segunda do mundo, a receber o certificado ISO 14001;
1990

Usiminas é
a primeira empresa a ser privatizada no Brasil

  • Inauguração da laminação de tiras a frio, em outubro de 1999, aumentado sua capacidade de produção para 1 milhão de toneladas de laminados por ano;
2000

Um novo milênio, uma nova marca

Anos 2000
2000

Um novo milênio, uma nova marca

  • Em 2005, lançamento das ações da Usiminas na bolsa espanhola Latibex;
2000

Um novo milênio, uma nova marca

  • Em 2007, a Usiminas lança um novo plano de investimentos, com foco na modernização tecnológica e no aumento da capacidade de produção. Na foto, o novo Centro de Controle, inaugurado em outubro de 2009;
2000

Um novo milênio, uma nova marca

  • Compra de ativos de mineração, ampliando a participação da Usiminas na cadeia de valor do aço;
2000

Um novo milênio, uma nova marca

  • Em 2009, lançamento da nova marca Usiminas. Inicia-se a modernização da gestão da empresa e a reformulação da estrutura de negócios;
2000

Um novo milênio, uma nova marca

  • Criação da Soluções Usiminas, em novembro de 2009, empresa líder em distribuição e transformação de aço. Na foto, a festa de lançamento.
2010

Mais
tecnologia,
mais
crescimento

Anos 2010
2010

Mais
tecnologia,
mais
crescimento

  • Junho de 2010: mais competitividade e geração de valor com a criação da Mineração Usiminas, uma nova empresa de mineração e logística;
2010

Mais
tecnologia,
mais
crescimento

  • Lançamento da Rede Usiminas, integrando distribuidores, transformadores e centros de serviço;
2010

Mais
tecnologia,
mais
crescimento

  • Nova coqueria inaugurada em setembro de 2010, aumentando a capacidade de produção em 750 mil toneladas por ano e visando à autossuficiência em coque para a usina de Ipatinga (MG);
2010

Mais
tecnologia,
mais
crescimento

  • Em novembro de 2010, lançamento de chapas especiais com a moderna tecnologia Sincron, em parceria tecnológica com a Nippon Steel;
2010

Mais
tecnologia,
mais
crescimento

  • Ampliação da Unigal, com a inauguração de uma nova linha de galvanização por imersão a quente.
2010

Mais
tecnologia,
mais
crescimento

  • Em 2012, o grupo Ternium/Tenaris entra no capital votante da Usiminas, com participação de 27,66% das ações ordinárias.
2010

Mais
tecnologia,
mais
crescimento

  • Em 2012 inaugurada uma nova Linha de Tiras a Quente na Usina de Cubatão, uma das mais modernas em operação no mundo. Ela é capaz de produzir bobinas com dimensões inéditas no País, que propiciam a fabricação de tubos de 24” de diâmetro, em espessuras de até 20mm. Dessa forma, oferece produtos diferenciados no mercado, podendo atender mercados de alto valor como extração de petróleo, construção de gasodutos etc.
2010

Mais
tecnologia,
mais
crescimento

  • Em 2014, houve a conclusão do projeto Friáveis na Mineração aumentando a capacidade de produção de minério de ferro para 12 milhões de tonelada por ano.
Última atualização em 2014-08-12T11:24:17